ACESSE O LINK :


Perícia constata lesão no braço de Emilly e ex-BBB é indiciado

A Polícia Civil indiciou na Lei Maria da Penha o ex-participante do Big Brother Brasil (BBB) Marcos Harter, de 37 anos, por lesão corporal contra Emilly Araújo, vencedora da 17ª edição do reality show. A decisão foi tomada pela delegada Viviane da Costa, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira, 19.
Segundo a delegada Márcia Noeli, diretora da especializada, a decisão foi tomada após a conclusão de laudo corporal. A perícia constatou uma lesão no braço de Emilly, com quem Harter teve um relacionamento durante o BBB 17 (confira vídeo abaixo).
"Além do laudo positivo para a lesão, a decisão também teve como base os depoimentos do casal e a transcrição das fitas do programa", disse a delegada.
Por nota, a especializada afirmou que os elementos analisados "não deixaram dúvidas quanto à autoria e materialidade delitiva, constatando que as lesões da vítima se deram em razão das ações intencionais do autor".
O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público Estadual. Os promotores decidirão se confirmam as constatações da Polícia e se denunciarão Harter à Justiça.
Mais cedo, foi ajuizado um pedido de habeas corpus para suspender as investigações que apuravam agressão de Harter. O advogado alegou que a delegada designada para o caso, Viviane da Costa, não tem atribuição para presidir o inquérito. Afirmou ainda que Emilly não prestou queixa contra ele.
O juiz Marco Couto, da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, determinou que a delegada preste esclarecimentos sobre o caso em até 72 horas. A partir disso, o magistrado vai decidir sobre a concessão ou não da liminar.
Harter foi expulso do programa depois de acuar Emilly contra uma parede. Ele a intimidou com o dedo em riste, gritou com ela, a beliscou e apertou o seu pulso. Emilly reagiu, também com o dedo apontado para o oponente.
As imagens do incidente provocaram reações de fãs do reality, que exigiram uma providência das autoridades. A TV Globo considerou que o participante feriu as regras do reality show, segundo as quais são proibidas agressões físicas.
Em sua defesa, Harter escreveu uma nota em que pediu desculpas. "Como todo casal, passamos por momentos de alegria, ansiedade, euforia e tensão", declarou. "Jamais tive a intenção de machucar física ou emocionalmente uma pessoa pela qual nutri tanto carinho e afeto."
Fonte: A Tarde 



Maceió: Alunos oferecem noite com prostituta como prêmio de rifa de formatura... 


Fonte: UOL


Um trabalho para as filhas dos outros

"Quando se fala na legalização da prostituição como se de um qualquer outro trabalho se tratasse (o “trabalho sexual”), ninguém certamente pensa nas suas filhas, pensa sempre nas filhas dos outros."



FONTE: observador.pt



Nessa semana, a violência contra a mulher foi bastante debatida. E se a gente parar pra pensar, essas situações ainda acontecem porque os homens ainda não percebem a importância de uma relação respeitosa e igualitária com as mulheres.

Nós acreditamos que respeitar as diferenças e promover o diálogo é uma forma incrível de promover a igualdade de gênero. E sabemos que isso ainda precisa ser muito discutido na nossa sociedade. 



ASSITA AO DOCUMENTÁRIO: https://www.youtube.com/watch?v=jyKxmACaS5Q
"Uma mulher, um sonho, um projeto de vida e uma esperança"



O aniversário de um dos fundadores da Instituição Oblatas do Santíssimo Redentor aconteceu no dia 16 de março. Neste dia, a equipe de trabalhadores sociais juntamente com as mulheres atendidas cantou os parabéns e refletiram a grande importância daquela que foi uma pioneira a pensar na mulher em situação de prostituição em uma época de valores tão distintos dos atuais, os quais nem se falava ainda em direitos humanos e valorização da mulher.

Em respeito a essa data, a equipe de espiritualidade do PFF planejou um momento a fim de fazer uma reflexão mais profunda juntamente com as mulheres atendidas na unidade. Os trabalhadores sociais realizaram uma ação em que se pensou em fazer a relação do percurso da mulher Antônia até ela se tornar madre, desde a sua infância até o momento de se consagrar à vida religiosa.




Em um caminho construído pelos educadores, as mulheres atendidas pelo projeto passaram por um caminho semelhante à trajetória de vida da Madre Antônia. Foi preparado um caminho com folhas secas, esteiras, colchonetes, pedras e areia. As mulheres gostam muito dessa dinâmica. Elas foram conduzidas por esse caminho pelo educador social Valtemi Galdino que as convidou a fazer relações entre esse caminho, seus próprios percursos de vida e a vida de Madre Antônia.

Projeto Força Feminina